Capes eleva para 4 o conceito da pós-graduação em Informática

setembro 21, 2017

Curso de Ciência da Computação está em 20º lugar, entre os melhores do país, segundo Ranking Universitário Folha

 

O Centro de Informática (CI) da UFPB tem razões para celebrar o alto desempenho de seus cursos. O Programa de Pós-graduação em Informática (PPGI) alcança mais um patamar de excelência, passando do conceito 3 para 4, segundo confirmou, na terça-feira, 19, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) , ao divulgar o resultado da avaliação quadrienal 2017 dos cursos de pós-graduação do país.

A qualidade do ensino, pesquisa e extensão do CI também colocou o curso de Engenharia da Computação no seleto grupo de cursos superiores cinco estrelas. A graduação em Engenharia da Computação recebeu nota máxima no ranking do Guia Estudante (GE) e vai figurar na lista dos mais recomendados pela publicação GE Profissões Vestibular 2018 da Editora Abril, que passa a circular em 16 de outubro.

Outro reconhecimento a esse centro de inovação tecnológica consta na sexta edição do Ranking Universitário Folha (RUF), publicada na segunda-feira (18), no qual o curso de Ciência da Computação do CI está colocado na vigésima posição, garantindo seu lugar entre os melhores cursos de graduação da área.

Ao avaliarem a melhoria no conceito do mestrado em Informática, o diretor do CI, Hamilton Soares; o vice-diretor, Lucídio Cabral, e o atual coordenador do PPGI, Clauirton Siebra concordam que a Capes considerou diferenciais como a qualidade da infraestrutura física e laboratorial do Centro, que, há três anos, funciona em novas e modernas instalações, no campus de Mangabeira.

Outro fator atribuído pelos professores é o alto grau de capacitação docente, que se reflete no aumento do número de publicações científicas em periódicos com Qualis A1, A2 e B1.

Mudanças nos critérios de seleção de alunos para a pós-graduação também contribuíram para melhorar a formação dos pós-graduandos, o que resultou em maior produtividade científica.

O mestrado em Informática

O Programa de Pós-Graduação em Informática (PPGI) tem como objetivo formar recursos humanos habilitados para o desenvolvimento da pesquisa e estimular a produção científica e sua divulgação para atender às demandas locais e regionais na área de Sistemas de Computação.

O curso de mestrado em Informática foi criado em 2004, mas ainda sem o reconhecimento da Capes. Em meados de 2005 o curso foi então reconhecido pela Instituição, com conceito 3. A professora Valeria Soares foi a primeira coordenadora do curso e uma das idealizadoras. Conta com um corpo docente bem coeso e distribuído em duas únicas linhas de pesquisa: “Sinais, Sistemas Digitais e Gráficos” e “Computação Distribuída”.

A avaliação da Capes

Os cursos de pós-graduação são avaliados com conceitos que variam de 3 a 7 e que leva em consideração a produção científica do corpo docente e discente, a estrutura curricular do curso, a infraestrutura de pesquisa da instituição, dentre outros fatores.

A avaliação quadrienal dos cursos na Capes é desenvolvida pelos comitês de área, formados por consultores acadêmicos escolhidos dentre profissionais de comprovada competência em pesquisa e ensino de pós-graduação. Os comitês de área também são responsáveis pelo estabelecimento de critérios e diretrizes para essa avaliação, que são divulgados em documentos das respectivas áreas dos comitês. Compete, ainda, aos comitês de área a qualificação de periódicos, anais, jornais e revistas (Qualis) em cada área de pesquisa.

Link para a avaliação do mestrado em Informática no portal da Capes.

Link para o Ranking Universitário da Folha.

O selo Cinco Estrelas do curso de Engenharia da Computação pode ser acessado no link.

FONTE: Assessoria de Comunicação do CI