CI / UFPB anuncia criação de Instituto Automática e Laboratório de Testes de Qualidade de Software

julho 31, 2017

O Centro de Informática (CI) da UFPB deu mais um importante passo visando consolidar seu pioneirismo, inovação e alta produtividade na área da Computação. Em reunião, na quinta-feira, 27, no campus de Mangabeira, com empresas de Tecnologia da Informação (TI), Governo do Estado, professores da universidade e organizações da sociedade civil, o CI anunciou a criação do Instituto Automática e do Laboratório de Testes de Qualidade de Software.

A proposta de criação do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento em Robótica e Automação, que já se convencionou chamar Instituto Automática, está em tramitação nos órgãos deliberativos superiores da UFPB e tem por finalidade aprofundar os estudos sobre o desenvolvimento de soluções nas áreas de Robótica e Automação. Outro objetivo é gerar pesquisas e tecnologias com vistas ao desenvolvimento de produtos em hardware e software destinados à automação residencial, comercial e industrial.

O Laboratório de Testes de Qualidade de Software funcionará nas dependências do CI e será resultante de uma ampla parceria que o Centro está construindo com startups, empresas de TI consolidadas no mercado paraibano e outros parceiros, objetivando formar um núcleo do Arranjo Produtivo Local (APL) de TI já existente na capital.

Através do Laboratório de Testes de Qualidade de Software, esse núcleo do APL atuará numa cadeia de atividades compartilhadas e bastante especializada, que vai oportunizar novos espaços de aprendizagem para estudantes da unidade de ensino, além de estreitar os vínculos entre a UFPB e empresas e gerar mão de obra para o mercado.

A primeira iniciativa visando operacionalizar a criação do Laboratório de Testes de Qualidade de Software será a associação desse grupo em torno da apresentação de um projeto para concorrer ao edital FUNDECI 02/2017 do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), que disponibilizará recursos da ordem de três milhões de reais para inovações tecnológicas e organizacionais, visando o incremento da produtividade e competitividade nos setores produtivos.

O aporte de recursos oriundos de um edital dessa natureza será imprescindível para concretizar a implantação e funcionamento desse laboratório especializado. Os empresários e demais participantes reforçaram a importância de a universidade aumentar o intercâmbio com o setor produtivo e destacaram a iniciativa do CI em prol da formação de um ecossistema de inovação tecnológica, agregado a um Arranjo Produtivo Local.

Durante o encontro, a apresentação das potencialidades e funcionalidades do futuro Instituto Automática foi feita pelo professor Alisson Brito, coordenador do Laboratório de Sistemas Embarcados e Robótica (Laser) do CI. O Centro também esteve representado pelo vice-diretor, Lucídio Cabral; pelo assessor de Pesquisa, Waldir Roque, e pelo professor Tiago Nascimento, vice-coordenador do Laser.

A lista de participantes da reunião registra as presenças de Paulo Cavalcanti, professor do Departamento de Economia da UFPB e coordenador do Plano de Desenvolvimento Econômico e Social Sustentável para os Arranjos Produtivos Locais da Paraíba (Plades); Marília Medeiros, coordenadora Administrativa do Plades; Vinícius Medeiros, Hermano Aragão e Wesley Reviel, da empresa Kamaleon; Euler Macedo, vice-diretor do Centro de Energias Alternativas e Renováveis da UFPB; Denise Gadelha e Alfredo Heim, da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep); Suellen Dantas, representando a Fundação de Apoio à Pesquisa da Paraíba (Fapesq) ; Waldemar Nóbrega, da empresa Novetech; Claudio Piomonte, das empresas E-Gen e Sucesu PB; Ademar Virgolino, professor do Departamento de Engenharia Elétrica da UFPB; Marconi Rodrigues de Sousa, da empresa TecGeo; Carlos Eduardo Novinho e Gabriel Basso, da startup Dado Capital, e Jeremias da Costa, da Guts PB.

FONTE: Assessoria de Comunicação do CI