CI/UFPB apresenta soluções tecnológicas para João Pessoa no evento “Intelicidades”

março 1, 2018

Três soluções tecnológicas, dentre as dez apresentadas ontem, durante o evento”Intelicidades” , no Centro de Tecnologia (CT) da UFPB, têm a participação de pesquisadores do Centro de Informática (CI). Professores e alunos do CI apresentaram aplicativos que vão colaborar com a gestão municipal na resolução de problemas que afetam o dia a dia do cidadão, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida na capital.

O “Intelicidades” é uma ação que conecta universidades, agentes políticos, poder público e sociedade e que reuniu, na tarde de ontem, no auditório do CT, os vereadores Tiago Lucena e Lucas de Brito, professores e estudantes de vários centros da UFPB, além de empresários, em torno de um objetivo comum que é a utilização da tecnologia para promover o crescimento sustentável da cidade e o bem estar social.

O primeiro aplicativo apresentado aos participantes foi o Go Green, desenvolvido pela equipe do Centro de Energias Alternativas e Renováveis(CEAR) da UFPB com a colaboração da professora Liliane Machado do CI. O aplicativo quantifica o gasto de energia elétrica e mede o nível de emissão de poluentes em um determinado ambiente. O aplicativo está apto a funcionar em computadores, celulares e tablets nos sistemas android e ios. Dentre os resultados esperados, espera-se a adoção em escolas, órgãos públicos e pelos cidadãos em geral, visando a disseminação de uma cultura ambiental responsável.

Outra iniciativa que envolve pesquisadores do CI e que foi mostrada, na ocasião, é a Lixeira seletiva automática (Lisa), um equipamento que realiza a separação do lixo orgânico, papel, metal e do plástico e que é acionado por um aplicativo, que leva o mesmo nome. Ao ser instalado no celular, o aplicativo Lisa permite uma conexão do aparelho com a lixeira automática, acionada através do bluetooth.

Dessa forma, o lixo depositado é logo separado e o usuário do serviço pode, ainda, concorrer a bônus ou prêmios, acumulando pontos todas as vezes que faz uso da lixeira. A proposta é que empresas parceiras do projeto ofereçam recompensas aos internautas que usam o aplicativo Lisa. O protótipo foi criado pelos estudantes Walsan Jadson e Alexandre Silva, do curso de Engenharia da Computação do CI, sob a orientação do professor Eudisley Anjos, do Laboratório de Computação Ubíqua e Móvel.

A professora Danielle Rousy, assessora de extensão do CI, é uma das colaboradoras do aplicativo Jampa Educ, que está em fase de desenvolvimento e que vai oferecer aos usuários um completo mapeamento das escolas mais próximas à residência do cidadão que procura uma unidade de ensino para efetuar a matrícula do filho. Segundo a professora Lebiam Tamar Gomes, do Centro de Educação (CE), que integra a equipe de desenvolvedores, o aplicativo vai disponibilizar um conjunto de informações como número de vagas, infraestrutura e qualificação dos professores. Com o acesso aos indicadores de qualidade da escola, os pais farão uma escolha mais consciente.

Os participantes do evento tiveram a oportunidade de conhecer as funcionalidades de outros aplicativos como o “Sistema de detecção de sirenes para condutores com deficiência auditiva utilizando redes”; o “Exercício da cidadania no mundo da tecnologia: um estudo de caso da plataforma digital Colab.re”; “Projeto Cidades qualificadas”; “Observatório de startups de João Pessoa”; ” Intercidades: abrigos de ônibus inteligente”; “Cidades inteligentes totalmente integrais, eficientes e sustentáveis (Cities), e a plataforma wifi.fi , que oferta internet gratuita em João Pessoa e que conta com 20 mil usuários cadastrados.

FONTE: Assessoria de Comunicação do CI