Equipe do Lavid exibe na Califórnia imagens de cirurgia a laser captadas com resolução e velocidade inéditos

dezembro 18, 2015

Equipes  do Núcleo de Pesquisa e Extensão Lavid, do Centro de Informática da UFPB; Universidade Mackenzie e Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) realizaram, esta semana, no CineGrid, na Universidade da Califórnia (UCSD), em San Diego, a exibição de imagens da primeira cirurgia oftalmológica a laser captadas com uma câmera capaz de filmar 1000 quadros por segundo em definição 4K, um padrão de altíssima resolução que permitiu ao público do evento ver com nitidez a ação do laser na córnea do paciente, o que não é possível ser visualizado a olho nu.

O CineGrid é uma associação internacional de empresas de tecnologia e universidades focada no uso de redes de alta capacidade para distribuição de conteúdos nas áreas de entretenimento, educacional e artístico.

O vídeo foi captado e reproduzido sem compressão a 1000 frames por segundo (fps) em uma taxa de transmissão maior que 100 Gigabits por segundo (Gbps). Adicionalmente, as imagens também foram exibidas de forma integrada com o SAGE2, um projeto do laboratório AVL da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos.  As imagens da cirurgia oftalmológica foram registradas com uma câmera especial  Phantom, da empresa Vision Research, especializada em equipamentos de ultra alta resolução. O equipamento é capa z de gerar em torno de 01 Terabyte (TB) de dados a cada três minutos.

CINEGRID 2015

A captação das imagens foi realizada pelas equipes do Laboratório de Artes Cinemáticas (LabCine), da Universidade Mackenzie,  e do Laboratório Telessaúde Brasil Redes da UNIFESP. O projeto vem sendo apoiado, desde o início, pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

A sessão foi prestigiada por um público formado por pesquisadores e representantes de centros de pesquisa e instituições de ensino do Brasil, Estados Unidos, Japão e outros países.

A experiência de reprodução de imagens em ultra alta definição  de uma cirurgia oftalmológica reuniu, no CineGrid, os pesquisadores Guido Lemos, Carlos Eduardo Batista e Lincoln David, do Núcleo Lavid; Cícero Inacio da Silva, da UNIFESP, e Jane Almeida, da Universidade Mackenzie.

Conexão científica

Segundo Cícero Inacio da Silva, o desenvolvimento dessa tecnologia permitirá que os residentes da área de oftalmologia, ligada ao campo da cirurgia refrativa, possam observar a ação do laser no paciente e visualizar os efeitos do laser na córnea. A ideia é poder criar condições para que as cirurgias, em um futuro próximo, sejam transmitidas para diversas localidades, auxiliando na formação de residentes médicos na área da oftalmologia.

Ele afirmou que um dos desafios que a equipe do Brasil anunciou durante o CineGrid 2015 é fazer a transmissão ao vivo de uma cirurgia captada a 1000 fps em 4K , no próximo CineGrid, que acontecerá em San Diego, em dezembro de 2016. O desafio demandará cerca 120 Gbps de conectividade dedicada conectada diretamente à câmera, o que ainda não existe entre Brasil e Estados Unidos, mas que poderá ser desenvolvido em breve para que essa conexão científica se estabeleça nos campos da telemedicina, telessaúde, vídeocola boração e visualização avançada.

CINEGRID SAN DIEGO 2015

Fogo Player

Uma das tecnologias que permitiram essa experiência bem sucedida no Cinegrid foi o Fogo Player, um conjunto de softwares criado por pesquisadores do Núcleo Lavid – UFPB e que torna possível a projeção de filmes na resolução 4K e em 3D (estereoscopia), oferecendo várias possibilidades de uso em eventos esportivos, espetáculos e procedimentos cirúrgicos para fins de educação continuada em telemedicina.

Outra particularidade do sistema Fogo Player é viabilizar uma comunicação instantânea entre os envolvidos no evento transmitido e o público, o que reforça a importância do uso no ensino a distância. O projeto vem sendo desenvolvido com o apoio da Rede Nacional de Ensino de Pesquisa (RNP).

A tecnologia de captação e transmissão de imagens em altíssima resolução  vem sendo testada com sucesso pelo Núcleo Lavid, há mais de três anos, com foco no registro e projeção de procedimentos cirúrgicos, sob  a coordenação do professor Guido Lemos. Os primeiros testes aconteceram em 2012 e um deles envolveu a visualização simultânea e ao vivo, em salas de projeção de Brasília e de San Diego, na Califórnia, de cirurgias que estavam sendo realizadas em hospitais universitários de cinco cidades brasileiras.

Em outro teste, uma cirurgia microscópica foi realizada na Escola Paulista de Medicina em um paciente que desenvolveu a catarata. O procedimento foi visto pelos participantes do CineGrid em tela que projetou as imagens em tempo real e em ultra alta definição (4K).

FONTE: Assessoria de Comunicação do CI