ESTRADA DO MEDO: primeiros efeitos dos protestos estudantis

agosto 16, 2018

Reitora se reúne com alunos, em Mangabeira, garante maior aproximação com a comunidade e define ações visando solucionar violência e melhorar infraestrutura de acesso ao campus

A reitora Margareth Diniz definiu, na tarde de terça-feira, 14, com o vice-diretor do CI, Lucídio Cabral, assessores de sua gestão e estudantes do Centro de Informática (CI) e Centro de Tecnologia e Desenvolvimento Regional (CTDR), uma agenda de encaminhamentos, com a finalidade de solucionar a onda de assaltos que vêm ocorrendo na via de acesso ao campus e atender outras demandas que têm gerado vários protestos estudantis, nos últimos dias.

Após mais de duas horas de conversas com o alunado, A reitora e sua equipe ouviram críticas sobre a demora, por anos, para transferência do portão principal para a parte superior do campus, o aumento da insegurança no entorno da universidade e as condições precárias da estrada de acesso .

A reitora explicou que aguardou por muito tempo o cumprimento de acordo estabelecido com a Prefeitura da capital, segundo o qual a administração municipal assumiu o compromisso de pavimentar a Avenida dos Escoteiros. Conforme justificou, a sua gestão fez reiteradas demandas à Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), mas até hoje não foi atendida.

A alternativa, segundo informou a reitora Margareth Diniz , foi pedir apoio ao Governo do Estado, através do DER, que até a próxima semana deverá confirmar a realização de obra asfáltica na estrada que fica na parte superior da unidade acadêmica, o que reduzirá o trecho entre a parada de ônibus e a entrada do campus.

Outra ação, que já foi iniciada e que é uma antiga reivindicação da comunidade, é a abertura de um portão nessa via que deverá ser asfaltada pelo DER. Com esse novo acesso, os estudantes que dependem de transporte coletivo ficarão menos vulneráveis à ação dos bandidos, visto que essa entrada é mais próxima à parada dos ônibus.

A primeira ação para incrementar a segurança e que se complementa com a abertura de um portão de pedestres é a construção de uma guarita junto a esse novo acesso, onde o vigilante ficará em local estratégico, através do qual terá condições de visualizar os estudantes, desde a descida do ônibus até a chegada ao campus.

Em paralelo, a reitora e sua equipe informaram que estão sendo feitas reuniões constantes com a Polícia Militar, a fim de solicitar o aumento das rondas no entorno da unidade acadêmica de Mangabeira. A equipe disse que recebeu confirmação da PM de que o policiamento será mais ostensivo, a partir de agora.

Outra medida é a colocação da luz de alguns refletores do campus mais voltada para a área externa, de modo a oferecer mais segurança àqueles que transitam na área, durante a noite.

 

PRÓXIMA REUNIÃO

Na próxima quarta-feira, 22,a reitora Margareth Diniz e a direção do CI terão novo encontro com a comunidade universitária de Mangabeira. O objetivo é que os alunos, professores e técnico-administrativos acompanhem as providências que serão adotadas.

Texto e fotos: Assessoria de Comunicação do CI