HACKFEST 2017

junho 13, 2017

Equipes do CI criam soluções tecnológicas contra a corrupção e são finalistas em maratona de programação

 

 

As equipes MITWarriors e Folha Limpa, integrada por alunos e um professor do Centro de Informática (CI), estão entre as 10 melhores que participaram, no último fim de semana, da terceira edição da HACKFEST 2017, realizada no Espaço Cultural, em João Pessoa, e promovida pelo Ministério Público da Paraíba.

Os estudantes dos cursos de graduação em Engenharia da Computação e Ciência da Computação criaram duas soluções tecnológicas que buscam oferecer maior transparência na divulgação de informações sobre a forma como Estado e municípios paraibanos vêm aplicando o dinheiro público, além de facilitar o acesso e visualização desses dados pelo cidadão.

Antes de criar o aplicativo “Minha cidade”, a equipe MITWarriors pesquisou o portal de transparência da Prefeitura de João Pessoa e constatou que a apresentação dos dados financeiros poderia ser melhorada, gerando uma navegação mais fluida e permitindo ao usuário obter informações mais precisas e ainda fazer comparações sobre gastos em diferentes períodos e por áreas.

Através desse aplicativo, desenvolvido para celular, a equipe também inovou ao propor um menu de opções, que possibilita ao internauta obter exemplos de como o quantitativo de recursos gastos em uma determinada obra, projeto ou outra rubrica poderia ser destinado a viabilizar o atendimento de outras demandas que estão à espera de soluções.

Além disso, a plataforma, que deverá ser concluída em julho, vai incorporar a opção de comparar se determinada área obteve menos ou maior atenção do município, através do volume de recursos destinados em cada exercício orçamentário. A ferramenta também surpreende ao oferecer, no menu de opções, o chamado Gastômetro, por meio do qual é possível acompanhar , dia a dia, os gastos municipais em saúde, educação, segurança pública e outros segmentos.

Fazem parte da equipe de desenvolvedores os estudantes Abraão Allisson dos Santos, Elcius Ferreira, Josué de Paiva, Marcos Alves, Victor Franco e Kevin Fernandes.

A outra equipe do CI classificada no HACKFEST criou o portal de transparência Folha Limpa, que evidencia possíveis incoerências em folhas de pagamento de pessoal do Estado e de vários municípios. Após uma extensa análise de informações dessa natureza, extraídas do banco de dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE), os programadores visualizaram problemas como acúmulo de cargos e funções, além de profissionais que recebem contracheques em dois ou mais municípios.

Quando estiver concluído, o cidadão também vai encontrar no site Folha Limpa dados da variação salarial por gênero, possibilitando ao usuário da plataforma saber qual a remuneração de homens e mulheres para as mesmas funções. Outra novidade é que o interessado vai acessar informações referentes aos municípios e órgãos que mais comprometem a receita com o pagamento de pessoal.

O portal Folha Limpa vem sendo desenvolvido pelo professor Eudisley Anjos, do CI; pelos profissionais e ex-alunos do Centro, Yuri Malheiros e Rafael Brayner. Participam os estudantes Italo Ayres e Gleydson Morais, além dos programadores Rodrigo Almeida e Bonifácio de Oliveira.

O HACKFEST tem por objetivo estimular o desenvolvimento de aplicativos, portais e plataformas que permitam ao cidadão ter maior acesso a informações sobre o uso dos recursos públicos e as relações entre políticos, instituições públicas e privadas.

O anúncio das equipes finalistas foi feito no domingo, 11, pelo promotor de Justiça Octávio Celson Gondim Paulo Neto. Após o anúncio das dez equipes finalistas, o promotor informou que elas terão um mês para intensificar e aprimorar os trabalhos para que, no dia 18 de agosto, participem da segunda etapa do evento, com a entrega das premiações e disponibilização à sociedade dos melhores softwares desenvolvidos.

“O HackFest representa um começo e vem ao encontro de uma nova sociedade de conhecimento, onde a tecnologia é um instrumento. É importante que o cidadão use essa tecnologia para colaborar, participar e ter uma maior visão de tudo que ocorre na sua cidade, no seu estado e no seu país”, disse o promotor.

Mais informações nos links:
www.hackfest.com.br
https://www.facebook.com/hackfestbrasil/?fref=ts

FONTES: Assessoria de Comunicação do CI e Ministério Público da PB