Insegurança no campus da UFPB em Mangabeira

agosto 8, 2018

Alunos são vítimas de assaltos frequentes na estrada de acesso à universidade

 

Não é apenas no Campus I da UFPB que casos de assalto, violência e o consequente estado de insegurança entre a comunidade universitária aumentam. Na unidade acadêmica Lynaldo Cavalcanti, em Mangabeira, estudantes que chegam à universidade por meio de transporte coletivo têm sido vítimas fáceis dos assaltantes.

Na terça-feira, 07, por volta das 11h15, um estudante do curso de Engenharia da Computação é a mais nova vítima de assalto, que aconteceu quando se dirigia a pé ao Centro de Informática (CI). Dois rapazes de moto o abordaram e um deles, com arma em punho, desceu do veículo e ordenou que entregasse o celular.

A vítima caminhava sozinha na única estrada que dá acesso ao campus, quando foi surpreendida pelos assaltantes.

No trecho entre a parada de ônibus, nas proximidades da Honda, no Distrito Industrial de Mangabeira, até o portão de entrada da universidade, a segurança pública é muito falha. Raramente vê-se uma ronda policial percorrendo a área, havendo apenas a vigilância interna do campus, que é contratada para garantir a integridade do patrimônio público.

A estrada, que também dá acesso ao Rio do Cabelo, é bastante esburacada, dificulta o acesso dos veículos ao campus e é conhecida como uma das rotas de tráfico de drogas.

A direção do Centro de Informática, junto com a comunidade universitária, já fez gestões à Prefeitura de João Pessoa e à reitora Margareth Diniz, solicitando providências para melhorar o acesso ao local e também a adoção de novas medidas de segurança.

Ofícios da direção do CI foram encaminhados, em maio deste ano, à Prefeitura da capital, reivindicando mais iluminação na área, aumento das linhas de transporte coletivo transitando na via que margeia o campus de Mangabeira, com instalação de paradas de ônibus no local, visando dar maior segurança à comunidade que depende do transporte coletivo.

Além de relatar a iluminação precária, a comunidade também reivindicou, em ofícios ao município, a necessidade de implantação de faixas de pedestre no trecho que dá acesso à instituição.

Todas essas demandas também têm sido feitas, reiteradas vezes, à reitora Margareth Diniz, pela direção do CI, há vários anos. Uma das mais recorrentes demandas à Reitoria, Prefeitura Universitária e Prefeitura de João Pessoa é a pavimentação da estrada, por onde circula uma comunidade de mais de 1.500 pessoas, diariamente.

Uma reivindicação antiga e muito importante, mas que ainda aguarda a boa vontade da gestão da Reitoria, é a transferência do portal de entrada do campus para a parte alta do terreno, próximo à empresa Honda, o que deixaria a comunidade menos vulnerável à ação dos bandidos e também permitiria um maior fluxo de coletivos, com parada próxima ao portal de acesso.

Em reunião que teve com a comunidade universitária, em 04 de maio deste ano, na direção do CI, o secretário do Orçamento Participativo Municipal, Francisco José, assumiu, perante os participantes, o compromisso de trabalhar para que a pavimentação do trecho seja agilizada no âmbito da administração municipal, reconhecendo a importância dessa obra para a comunidade universitária.

Ele disse que não pouparia esforços para dar andamento a essa solicitação, assegurando, inclusive, que iria se empenhar para que o levantamento dos custos da obra e o projeto como um todo fossem finalizados o mais breve possível. Adiantou que existe uma maior probabilidade de que a pavimentação aconteça no próximo ano, com recursos definidos pelo Orçamento Participativo Municipal de 2019.

As reivindicações apresentadas à Secretaria do Orçamento Participativo Municipal também foram formalizadas à Secretaria de Infraestrutura da capital, em visita do diretor do CI, Hamilton Soares, e do vice-diretor, Lucídio Cabral, em maio deste ano, ao titular da Pasta, Cássio Andrade.

Fonte: Assessoria de Comunicação do CI